Dr. Marcelo Bellini Dalio | Cirurgia Vascular e Endovascular | CRM SP 104721 | RQE Nº 26563 English

Doença Carotídea


O que é carótida?
As artérias carótidas são os principais vasos sanguíneos que levam sangue para o cérebro. São duas e ficam na parte lateral do pescoço.


O que é doença carotídea?
A doença carotídea, conhecida também como “aterosclerose das artérias carótidas” ocorre quando placas de gordura se formam dentro das artérias carótidas, causando o seu estreitamento.


Quais são os sintomas da doença carotídea?
A doença carotídea geralmente não causa sintomas. Pessoas com doença carotídea têm risco maior de ter um derrame.


O que é derrame?
O derrame, conhecido pelos médicos como acidente vascular cerebral (AVC), ocorre quando uma parte do cérebro morre por falta de sangue e oxigênio. A doença carotídea pode causar derrames porque coágulos sanguíneos se formam nas placas de gordura, no local onde ocorre o estreitamento. Estes coágulos, junto com pedaços da placa de gordura se desprendem e são levados pela corrente sanguínea até o cérebro, onde obstruem a circulação e causam o derrame. Algumas pessoas se recuperam totalmente após um derrame, sem nenhuma deficiência. Mas muitas ficam com seqüelas, que podem ser:
 
  • Dificuldade para falar ou entender o que se fala
  • Paralisia de metade do corpo
  • Dificuldade para vestir, alimentar e realizar o cuidado pessoal

Existe um tipo especial de derrame chamado “ataque isquêmico transitório”, ou AIT. São derrames que duram menos de 24 horas. Eles ocorrem quando a circulação do cérebro se obstrui temporariamente. As pessoas com AIT têm os mesmos sintomas de um derrame, mas eles desaparecem rapidamente. Quem tem um AIT tem um risco grande de ter um derrame com seqüelas permanentes.


Existe algum exame para doença carotídea?
Sim. O cirurgião vascular pode escutar as artérias carótidas com um estetoscópio. Isto é feito para verificar se há sopro, um som que aparece quando o vaso está estreitado. Para confirmar a doença carotídea e saber a sua gravidade, o cirurgião vascular pode pedir os seguintes exames:
 
  • Ultrassom dúplex – visualiza as artérias carótidas e diz a porcentagem de estreitamento.
     
  • Ressonância magnética – utiliza um campo magnético para visualizar as artérias carótidas e dizer a porcentagem de estreitamento. Requer a injeção de um contraste na veia do braço, que faz os vasos aparecerem mais nítidos.
     
  • Tomografia computadorizada – utiliza raios X para visualizar as artérias carótidas e dizer a porcentagem de estreitamento. Também requer a injeção de um contraste na veia do braço.
     
  • Angiografia – utiliza raios X e contraste injetado diretamente nas artérias carótidas.


Qual é o tratamento da doença carotídea?
O tratamento da doença carotídea tem o objetivo de prevenir o derrame. O cirurgião vascular pode orientar:
 
  • Mudança no estilo de vida – O risco de ter um derrame diminui se a pessoa:

                -Parar de fumar
                -Fizer exercícios físicos
                -Se mantiver no peso correto
                -Fizer uma alimentação com pouca gordura
 
  • Medicamentos – Dependendo de cada caso, medicamentos são necessários para reduzir o risco de ter um derrame. Geralmente são utilizados:

               -Medicamentos para controlar a pressão arterial
               -Medicamentos para controlar o colesterol, chamados estatinas.
               -Medicamentos para prevenir a formação de coágulos, como o AAS.
 
  • Cirurgia – O cirurgião vascular pode fazer uma cirurgia para remover a placa de gordura que causa o estreitamento da artéria carótida. Esta cirurgia é chamada “endarterectomia de carótida”. Este tratamento é apropriado para as pessoas que têm placas muito grandes e que causam muito estreitamento nas artérias carótidas. A cirurgia funciona bem para aqueles que tiveram e para aqueles que não tiveram um derrame ou um AIT.
     
  • Stent – é a colocação de um tubo de metal fino chamado stent dentro da artéria carótida. Ele corrige o estreitamento nas artérias carótidas. O stent é colocado por um pequeno corte na virilha. Apesar de não precisar de incisão no pescoço, este tratamento é mais arriscado do que a cirurgia, principalmente para pessoas com mais de 70 anos. O stent não é apropriado para todas as pessoas.


Qual o melhor tratamento?
O melhor tratamento depende de cada caso. O melhor tratamento para um pode não ser o melhor para outro caso. A escolha da melhor opção vai depender:
 
  • Do grau de estreitamento da artéria carótida
  • Da idade do paciente
  • Se o paciente é homem ou mulher
  • Se o paciente tem outros problemas de saúde além da doença carotídea.

Se o cirurgião vascular sugerir cirurgia ou colocação de stent, é importante fazer as seguintes perguntas:
 
  • Quais são as chances de eu ter um derrame nos próximos cinco anos se eu NÃO FIZER o procedimento? E se eu FIZER?
  • Quais são os riscos do procedimento?
  • O cirurgião vascular que fará o procedimento tem experiência?

Problemas
Vasculares