Pode ter trombose no braço?

Pode ter trombose no braço?
O local mais comum para ocorrer trombose venosa é a perna. No entanto, não é raro que alguns pacientes tenham trombose no braço. A trombose é a formação de coágulos no interior das veias, bloqueando a circulação do sangue que retorna para o coração. No braço, a trombose causa dor, inchaço importante, vermelhidão e dificuldade de mexer os músculos. Muitas vezes, as veias do braço e do ombro ficam mais saltadas. O diagnóstico é geralmente feito com o ultrassom.

As causas mais comuns da trombose no braço são:

A compressão no desfiladeiro torácico causa um tipo especial de trombose no braço, também chamada de trombose de esforço. Desfiladeiro torácico é o espaço estreito que a veia do braço atravessa entre a primeira costela e a clavícula. Em algumas pessoas, o desfiladeiro torácico pode ser mais estreito do que o normal, o que causa compressão na veia e trombose. A compressão no desfiladeiro torácico afeta geralmente pessoas jovens, com a musculatura bem desenvolvida e que fazem esforços exagerados e repetitivos. Isto ocorre especialmente em atletas. Apesar disso, pessoas que não praticam esportes podem ter trombose no braço por alterações na anatomia dos ossos e músculos.

O tratamento da trombose de esforço no braço é feito com repouso e medicamentos que impedem a formação e o crescimento dos coágulos (anticoagulantes). Na maioria dos casos, é necessária uma cirurgia para remover a causa da compressão. Normalmente, é realizada a remoção da primeira costela, da costela extra, ou dos músculos que causam a compressão.

A trombofilia é uma tendência a formar coágulos. Quando é genética, é comum haver  casos semelhantes de trombose na família. A trombose causada pela trombofilia geralmente é espontânea e pode ocorrer em locais incomuns como o braço. O tratamento é feito com medicamentos anticoagulantes. Medidas de prevenção são fundamentais para evitar um novo episódio.

O uso de catéteres para quimioterapia ou hemodiálise pode causar trombose no braço. Medicamentos anticoagulantes são a base do tratamento. Se o catéter continua funcionando após a trombose, não é necessário removê-lo.

Compartilhe!